Tenho medo. Tenho medo de ganhar e tenho medo de perder. Tenho medo de estar sozinha e tenho medo de ter pessoas em excesso à minha volta. Tenho medo de não corresponder àquilo que esperam de mim e tenho medo de ser exatamente igual àquilo que absorveram de mim, à primeira vista. Tenho medo de não compreender e tenho medo de compreender demasiado bem. Tenho medo de crescer e tenho medo de me deixar ficar pequena. Tenho medo de não saber e tenho medo de saber demais. Tenho medo de perder a esperança e tenho medo de acreditar em demasia. Tenho medo daquilo que sou e tenho medo daquilo que não sou. Tenho medo dos vivos-mortos e tenho medo dos mortos-vivos. Tenho medo do escuro e tenho medo da claridade. Tenho medo da morte e tenho medo da vida. Tenho medo de ficar parada e tenho medo de não conseguir parar. Tenho medo de deixar de escrever e tenho medo de escrever. Tenho medo de ser bela aos olhos de alguém e tenho medo de ser um monstro aos olhos de um outro alguém. Tenho medo de sobreviver e tenho medo de viver. Tenho medo das palavras carregadas e tenho das palavras que passam ao lado. Tenho medo de odiar o preto e tenho medo de adorar o preto. Tenho medo de cuidar de mim e tenho medo de não cuidar de mim. Tenho medo de me lembrar de ti tantas vezes e tenho medo de me esquecer de ti. Tenho medo de acreditar no céu e tenho medo de não acreditar nele. Tenho medo de ser um dia, uma parte para alguém e tenho medo de um dia, não ser nada para ninguém. Tenho medo que me vejam e tenho medo de me esconder. Tenho medo de te agarrar e tenho medo de te largar. Tenho medo de ser igual e tenho medo de ser diferente. Tenho medo de chorar e tenho medo de sorrir. Tenho medo das coisas e tenho medo daquilo que não são coisas. Tenho medo de deixar de sentir e tenho medo de sentir em excesso. Tenho medo da arrogância e tenho medo da simpatia. Tenho medo do difícil e tenho medo do fácil. Tenho medo de lutar e tenho medo de não-lutar. Tenho medo de sair por uma porta e tenho medo que a porta feche antes que eu saía. Tenho medo de calças justas e tenho medo de calças largas. Tenho medo de textos e tenho medo de folhas em branco. Tenho medo de caminhos com predas e tenho medo de caminhos certinhos. Tenho medo de ficar cá perto e tenho medo de ir lá para longe. Tenho medo de me ligar a ti e tenho medo de me desligar de ti. Tenho medo de não escrever um livro e tenho medo de escrever um. Tenho medo de coisas que aparentam ser perfeitas e tenho medo de coisas que aparentam ser horríveis. Tenho medo que me prendas e tenho medo que me largues. Tenho medo do relógio rápido e tenho medo do relógio parado. Tenho medo de me tornar num ogre e tenho medo de me tornar numa princesa. Tenho medo da dor, tenho medo do desprezo, tenho medo do abandono, tenho medo do cansaço, tenho medo rápido e tenho medo do lento. Toda eu sou o medo, toda eu vivo no medo, mas com uma pequena característica. Eu não te deixo ver este medo, eu escondo-o longe da tua visão. Eu sou muito fraca, mas vou-te mostrar sempre o quão forte uma pessoa consegue ser e o medo, o medo vou deixá-lo para a noite, dentro das paredes do meu quarto, por baixo dos lençóis.    

18 comentários:

Filipa disse...

É muito fácil termos medo disto e daquilo mas o que nos torna fortes é conseguir dar a volta ao medo, mostrar que ele não nos afeta e se o mostrares quando deres por ela não te vai afetar mesmo. Deixa-lo só para a noite para quando estás sozinha já é um bom começo, quando vires nem á noite vais "precisar" dele.
Adooorei o texto

Daniela Castro disse...

a vida é feita de medos, e todos temos tantos medos...
Sigo o teu blog :) , visita o meu e dá a tua opinião: http://castrodanniela.blogspot.pt/

Rascunhos de uma vida disse...

Olá seguidora, mudei o link do blog, por motivos pessoais, para: http://welcome-to-stay.blogspot.pt/
Espero que continues a seguir, obrigada (:

Daniela Castro disse...

Infelizmente é assim mesmo :/
muito obrigada querida, beijinhos*

- mafalda+aníbal ♥ disse...

temos sempre de tentar superar o medo , gostei vou seguir :)

Daniela Ramos disse...

Não tenhas medo. Arrisca, a vida são dois dias. Beijinho :) *

Filipa disse...

De nada querida, fico á espera de algo novo (;
http://pontasdeternura.blogspot.pt/

Ana disse...

olá querida!* o meu namorado que está bastante em baixo. ele só vai concorrer à 2ºfase para acesso à faculdade e o que o preocupa é q só restam 2 vagas, o que no meio de muita gente é praticamente 0!! o que ele quer é mesmo aquele curso (educação musical), por ele não concorria para mais lado nenhum, se não fosse a mãe e a família a dizer para ele colocar mais opções. bem, escusado é dizer q ando pior que ele. também não quero que vá para uma coisa que não goste, não vale a pena. o que achas?
(passo a explicar: o meu namorado o que quer mesmo seguir é trompete, e como ele ainda não tem bases suficientes para entrar em instrumento (anda apenas no 5ºgrau do conservatório) e para recuperar, ia estar 3 anos a fazer o curso de educação musical, que é uma coisa que também gosta e o ia ajudar na recuperação.
é sempre triste quando estamos iludidos e com esperanças de entrar e vai-se a ver só restam duas vagas...
mas acho que deve ser um tédio ir para aquilo que se não gosta, certo?)
beijinho*

cristiana mendes disse...

Olá Ana,
Antes de mais, fico feliz que me venhas questionar sobre algo de tamanha importância para ele, para ti e acima de tudo para vocês. Eu acho que compreendi aquilo que me vieste questionar e eu prometo tentar ajudar-te o máximo que eu puder.
Bem, o facto de já só existirem duas vagas é muito ingrato para o teu namorado, e sendo isso aquilo que ele deseja para a vida dele, eu acho que essencialmente deves apoia-lo independentemente do que possa vir a acontecer, mas como namorada, não deves só dizer as coisas boas, deves também, obviamente, falar com ele e explicar-te que a probabilidade dele entrar de facto existe, mas é mínima, muito mínima, porque normalmente há muitas pessoas a tentar entrar e portanto deves orientá-lo também para outro caminho… não há outra solução? Atenção, acho que ele deve inscrever-me na mesma, mesmo só existindo duas vagas e tentar “a sorte dele”, e na minha opinião, ninguém deveria ser obrigado a seguir algo de que não goste (vida só existe uma e se a desperdiçar-mos com coisas “desnecessárias” para o nosso bem-estar, morremos sem entender-mos do que se trata realmente Viver), por fim, acho que devem tentar arranjar um caminho que atenue um pouco a dor do outro, algo que ele goste, talvez noutro sitio, mas a haver com a música, sendo isso que ele gosta.
Espero ter-te ajudado um bocadinho e sempre que precisares de alguma coisa, não existes.
Um beijinho grande*
Blogger cristiana mendes.

Ana disse...

estou de restas, completamente!
ontem tive uma conversa séria com ele, e acabamos por dar um tempo.
ele disse que, muito sinceramente, estava cansado da nossa relação, que tinha de perceber se realmente sentia a minha falta e me amava, visto já não ter tanta vontade de me mandar mensagens. disse que a vida dele estava um caos, e que não podia estar numa relação, logo ela está num ponto de interrogação durante um tempo. também disse que seja qual for a decisão dele vai ser bom para nós!
eu até lhe perguntei se não tinha vontade de me mandar mensagens (como sempre tinha) por causa da anciedade da faculdade, mas não, disse-me que isto já vem há mais tempo.
sabes? isto tudo veio quando eu fui de férias 1 mês inteiro em agosto para a aldeia. ele sofreu muito, visto que eu andava sempre dum lado para o outro, ora em festas, ora na piscina, ora na café e talvez não lhe pudesse dar a devida atenção, enquanto ele estava (quase) sempre fechado em casa a olhar para 4 paredes. ele disse mesmo que secalhar se 'habitou' a isso e mal, por sinal.
tenho tanto medo, tanto! como é que após um ano de amor isto veio acontecer?
só espero que isto seja apenas uma fase e que se aperceba que me ama e o sentimento consiga falar mais alto.
e também espero que consigo resistir em mandar-lhe alguma mensagem!
estou muito mal, mesmo. agora olha..... é esperar para ver...
até lá, é sofrer.

cristiana mendes disse...

durante as férias , não te "esqueces-te" um bocadinho dele? por aquilo que me contas-te, eu acho que foi isso que se passou, sendo ele teu namorado, ficou triste por saber que tu te estavas a divertir, que estavas ocupada para ele, mesmo não sendo essa a tua intenção, acho que foi isso que se passou. :x
e o que podes fazer agora, creio que seja esperar um pouco, mas não te afastes, se ele não te quer mandar msg's, manda tu, à noite ou de manhã, mostra-lhe que o vais apoiar incondicionalmente, que vais estar sempre ali para ele, e ajuda-o, mesmo um bocadinho longe, na situação da faculdade ... porque ele sente-se sozinho, certamente e acha que não lhe deste a devida importância. E tu tem calma, relaxa e acredita que vai ficar tudo bem, eu sei aquilo que deves estar a sentir, mas tens que ser forte e ter calma.
beijinho querida.
a blogger.

Ana disse...

acabou tudo em bem, felizmente! :) após 2 semanas de sofrimento, estamos juntos de novo e ele entrou para a faculdade no curso pretendido :)
agora o que me perturba mesmo é o facto de não ter tanto tempo para mim e andar sempre numa roda vida, sim, é que ele não pára e está apenas no 2º dia...! não estava nada habituada a isto, nada mesmo, mas pronto, vou aprendendo!
bem, é isto e ele já amanhã ter um jantar de caloiro e festa até de MANHÃ :((
apoio precisa-se!
beijinho, obrigada por tudo

Ana disse...

ando bastante em baixo.. não confio em mim, nunca confiei, nunca fui segura de mim. mas agora, não sei o que se passa, parece que está tudo a custar mais.
acho-me feia, apesar de todos dizerem o contrário!
podes-me dar o teu email para eu te enviar fotos minhas e dizeres, sinceramente, aquilo que achas?

cristiana mendes disse...

olá Ana,
desculpa nao ter respondido mais cedo, nao tenho estado presente por estes lados.
cristiana.49@hotmail.com, quando quiseres, falamos por la . (:
beijinho *

Ana disse...

querida!, o que me trás aqui desta vez? :)
vai ser uma semana dura que aí vem, acho que 'dura' nem serve para definir os dias que se aproximam e pelos quais ando completamente aterrorizada.
ora, segunda-feira o meu namorado vai ter jantar de curso e depois vai para a noite e quinta-feira vai com a manada toda (caloiros e respetivos doutores) para uma discoteca no porto. 2 diretas semanais, que boooom!
sabes?, são nestes momentos que a nossa diferença de idades se destaca, pelo menos para mim. e não, não é ser egoísta, mais dói-me saber que ele pode fazer coisas que eu jamais neste momento poderei fazer, dói saber que ele está na noite e eu na cama. e sim, eu sei que o meu tempo chegará, mas e até lá?
não me cabe na cabeça que ele possa embebedar-se, fumar, estar e dançar com outras raparigas, etc etc etc! e eu sei que isto não é da minha conta e aliás, não sou a mãezinha dele, mas enoja-me só de pensar, enoja-me severamente! eu confio nele, a sério que sim, e sei que jamais me trairá, mas nada me tranquiliza, nada.
já sei que vai ser uma semana em que vai andar todo enfonado, cheio de sono e sem tempinho nenhum para mim.
que hei-de eu fazer? mais noites a sofrer, sofrer, sofrer.

cristiana mendes disse...

Olá querida Ana, mais uma vez, desculpa-me só te conseguir responder agora, ando a estudar longe e não tenho tido tempo para nada, o pouco que tenho passo-o a estudar ou a dormir ...
bem, eu entendo-te perfeitamente, acredita que sim e no fundo nem tenho uma resposta concreta para te dar, porque por um lado o que te poderia dizer é que deves confiar nele, principalmente se sabes que ele nunca te trairia, mas por outro lado, por mais que confiamos, ficamos sempre com aquela coisinha dentro de nós, ciúmes de saber que ele está com um monte de raparigas ao lado dele, e tu não podes estar lá ... ciumes é uma palavra cruel e dificil de ser utilizada por nós próprios, eu sei disso, mas também sei que é isso que sentimos nestes momentos.
resta-me pedir-te para aguentares um bocadinho e acreditares que um dia será o teu tempo, o tempo de seres tu a divertir-te assim, o máximo que poderes.
acho também que não lhe deves "proibir" de ir, porque nao faz sentido nenhum, se fosses tu, também irias querer, deves sim, partilhar isto com ele também, e fazê-lo entender que deve colocar-se ao máximo do teu lado, para que não corram medos estupidos, mesmo que existam certezas que nada de mal pode acontecer.
depois conta-me como estás, um beijinho grande*
p.s. perdoa-me por só te responder tão tarde :x

Ana disse...

na sexta-feira à noite estive a falar com o meu namorado e ele disse-me que precisava de um espaço só para ele para tentar perceber o que se passava com ele próprio, pois havia momentos em que não sentia muito a minha faltta e andava muito inconstante. ele próprio disse que se estava a cagar para tudo e havia momentos em que simplesmente não queria estar numa relação, nem conseguia ter o tempo necessário para me dar o carinho e a atenção que mereço.
a verdade é que ele ainda não se organizou nem orientou desde que entrou para a faculdade, quase não tem tempo para estudar e conciliar tudo e chega tarde a casa, e isso descontrola-o por completo!
eu quis logo acabar, já é o 2º tempo (o 1º foi no final das férias de verão), mas acabamos por dar um tempo à séria, ou seja, fazer tudo como se já não namorassemos (não falarmos, etc..). ele disse que precisava de ter um grande choque para perceber de vez o que realmente sente sem quaisquer dúvidas. dei-lhe o prazo máximo até sábado para acabar com este tempo.
o que me causa confusão é que a semana foi perfeita, tudo esteve bem, e ele próprio diz que me ama, até na sexta-feira mo disse, e as suas atitudes de facto revelam-no!
isto mata-me completamente, destrói-me, deixa-me sem saber o que pensar. acho que, neste tempo, vou-me mentalizar do pior e começar a esquecê-lo, pois nada sei o que vai acontecer sábado e não quero ter nenhuma desilusão.
ele disse-me que nunca me queria perder como amiga e jamais me iria queres esquecer. para mim, após um relacionamento, acaba o amor, acaba a amizade e jurei-lhe que se isso acontecesse deixaria de contar comigo, até porque nunca conseguiria ser a amiga dele, nem vê-lo como tal.
o que achas de tudo isto? :\

cristiana mendes disse...

eu entendo tudo o que me dizes, aliás, tenho sentido o mesmo e por isso é que te consigo compreender, estou a passar por algo muito idêntico. o que te posso dizer?
posso dizer-te que isto é muito dificil, mas pela experiencia que tenho, se ele sentir a tua falta, ele volta para ti, ele sente a tua falta e vai atrás de ti. a verdade, é que eu não acredito em tempos, estes na minha opinião servem apenas para as pessoas se separarem ainda mais, servem como um consolo numa separação, é algo que tente tornar tudo mais fácil.
eu entendo a tua posição a dizer-lhe isso, afinal de contas, não era um amigo, era um namorado de verdade, e transforma-lo de amigo para namorado é muito bom, mas de namorado para amigo, é algo muito, mas muito complicado, eu própria não o consigo fazer.
Mas querida, eu quero saber uma coisas, tu sentes-te bem? Neste momento , o que é que estás a sentir? Primeiro olha para a tua cabeça, ela considera que é melhor? se achares, mesmo que vá doer muito esse enorme coração, levanta a cabeça e força, o mundo é isto, uma enorme estupidez, resta-nos acreditar que será ele a levar-nos a um lugar muito bom, a um momento de verdadeira paz.